Pular para o conteúdo principal

GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÕES: Archivematica como ferramenta para acesso e preser...

Archivematica como ferramenta para acesso e preservação digital à longo prazo


Revista Ágora publica artigo sobre preservação digital

ARTIGO: Archivematica como ferramenta para acesso e preservação digital à longo prazo

AUTORES:

Fabiana Fagundes Fontana
Daniel Flores
Fabia Dalla Nora
Henrique Machado dos Santos


Resumo:
Tendo atualmente uma grande produção documental de documentos natudigitais, o desafio para o profissional arquivista é a adoção de estratégias que visem à preservação de documentos digitais em longo prazo, permitindo o acesso e a difusão destas informações. Diante disso, este estudo tem por objetivo identificar e conhecer as principais estratégias e ferramentas de preservação digital em longo prazo, tomando por base normas e padrões internacionais voltados à preservação da informação digital. Para melhor compreensão sobre o tema abordado, apresenta-se algumas considerações teóricas como características e relevância. Assim, a metodologia utilizada na pesquisa desenvolveu-se a partir da leitura de bibliografias sobre o tema, o levantamento de informações referentes a padrões, normas e modelos de referência tais como: OAIS, (Open Archival Information System), a análise e observações, quanto ao armazenamento de objetos digitais em repositório Archivematica, e apontamento de possíveis barreiras para o profissional da informação. Sendo um dos papéis do arquivista, através da elaboração de instrumentos, garantir o acesso e preservação dos documentos, observamos que, para cumprir estes objetivos é necessário o uso de softwaresadequados, além da adoção de estratégias que visem evitar a obsolescência tecnológica, permitindo acessar os documentos por longo prazo, mantendo sua autenticidade e integridade.

Palavras-chave:

Preservação Digital; Documento Arquivístico; Repositório


Clique aqui para acessar o texto completo!



Referências:

ARQUIVO NACIONAL. Ações internacionais. Projeto Interpares. Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2013.
BORBA, V. R; LIMA, M. G. Preservação Digital: modelo orientador para o BDTD/UFPE. In: X Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação – ENANCIB, 2009. Disponível em:
%20BORBA%2c%20Vildeane%20da%20Rocha.doc_%20LIMA%2c%20Marcos%20G.%20Pre
serva%C3%A7%C3%A3o...pdf>. Acesso em: 20 jul. 2013.
CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS (CIA). ISAAR (CPF): norma internacional de registro de autoridade arquivística para entidades coletivas, pessoas e famílias. Tradução de Vítor Manuel Marques da Fonseca. 2. ed. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2004. 99p.
CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS (CIA). ISAD(G): norma internacional de descrição arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2001. 119p.
CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS (CIA). ISDF: norma internacional de descrição de funções. Tradução de Vítor Manuel Marques da Fonseca. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2008. 76p.
CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS (CIA). ISDIAH: norma internacional para descrição de instituições com acervo arquivísticos. Tradução de Vítor Manuel Marques da Fonseca. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2009. 88p.
CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS (CONARQ). Câmara Técnica de Documentos eletrônicos. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2013.
CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS (CIA). E-ARQ Brasil: modelo de requisitos para sistemas informatizados de gestão arquivística de documentos. .Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2011. 136p.
CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA (CNJ). MoReq – Jus. Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2013.
FERREIRA, Miguel, Introdução à preservação digital: Conceitos, estratégias e actuais consensos, 2006.
GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2002.
MOREQ. Disponível em: <http://www.moreq2.eu/>. Acesso em: 21 jul. 2013.
OAIS. Coleções digitais. Digitalização e preservação digital. Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2013.
RONDINELLI, Rosely Curi. Gerenciamento arquivístico de documentos eletrônicos: uma abordagem teórica da diplomática arquivística contemporânea. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2002. 160p.
SAYÃO, Luis Fernando, Repositórios Digitais Confiáveis para a Preservação de Periódicos Eletrônicos Científicos, Salvador, V.4, n.3, p. 68-94, dez 2010. Disponível em: <http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revistaici/article/view/4709/3565> Acesso em: 2013.

GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÕES: Archivematica como ferramenta para acesso e preser...: Revista Ágora publica artigo sobre preservação digital ARTIGO:  Archivematica como ferramenta para acesso e preservação digital à l...

Postagens mais visitadas deste blog

Nuxeo DM 5.4.2 - Manual para utilização

Antes de explicitar os objetivos e o público-alvo do manual, é relevante apontar as características do software Nuxeo. Este é uma ferramenta de Enterprise Content Management–ECM multiplataforma (Linux, Mac e Windows) de código aberto.
Cabe elucidar que ECM é um conjunto de tecnologias utilizadas para gerência do ciclo de vida das informações não-estruturadas de uma empresa, contemplando as fases de criação/captura, armazenamento, versionamento, indexação, gestão, descarte, distribuição, publicação, pesquisa e arquivamento.
Depois de apresentar de modo sucinto as características da ferramenta, vamos falar do manual para utilização do Nuxeo DM... porque foi desenvolvido e qual o seu objetivo!

A produção de um manual do Nuxeo Document Management voltado aos profissionais da informação surgiu da necessidade, cada vez maior, do profissional arquivista aproximar-se da TI, bem como dos softwares e aplicativos advindos da Gestão Eletrônica de Documentos Arquivísticos - GED/A. Diversos autores sa…

Fim do papel? Armazenar documentos em plataformas digitais já é uma realidade, mas ainda é preciso garantir segurança e transparência

Fim do papel? Armazenar documentos em plataformas digitais já é uma realidade, mas ainda é preciso garantir segurança e transparência Texto: Luiz Felipe Fernandes | Ilustração: Jessica Peixoto Parece o sonho de qualquer gestor público: salas e departamentos livres da papelada que abarrota pastas, arquivos e estantes. Toda a documentação em papel substituída por arquivos em formato digital, disponíveis de forma rápida e prática. Um cenário que, dada a realidade da maioria das repartições públicas brasileiras, parece distante, mas que, segundo estudiosos, já estamos vivendo. É o que eles chamam de sexto marco dos arquivos, um estágio em que não haverá mais documentos em suporte analógico. No entanto, a mesma perspectiva que dá um tom futurista a esse ambiente tecnológico, permite fazer projeções apocalípticas. Sem os recursos arquivísticos apropriados, os dados armazenados em formato digital não ficam totalmente protegidos, o que permite adulterações e apropriações indevidas, c…

Remasterização do AtoM 2.4 no Linux Mint Cinnamon 18.2 (64 bits)

Nova remasterização feita pelo grupo para que você possa estudar o AtoM em sua nova versão 2.4.

Basta fazer o download da versão remasterizada e gerar o dispositivo bootável (Pendrive ou DVD).

Se for pendrive ou HD, o mesmo utiliza a tecnologia de Live USB Persistente, isso quer dizer que os dados salvos, da próxima vez que for inicializado o pendrive, estarão todos lá salvos, e pode ser instalado a partir do pendrive em outros PCs, levando todos os dados que foram armazenados.

Abaixo as instruções e detalhes:

Remasterizações (.ISO): AtoM 2.4 instalado em Linux Mint Cinnamon 18.2 (64 bits);

Tamanho do arquivo .ISO: 2.2 GB;
Formato: ISO;
Remasterizador: SystemBack.

Após o Download, utilize o SystemBack para gravar no Pendrive, ou UnetBootIN, ou o LiLi no Windows, ou o seu gerador de Live USB Boot preferido, para depois utilizar com inicialização (Boot) do sistema que é persistente, seus dados armazenados na sessão permanecem nas próximas, só atentem para o tamanho do Pendrive ou HD a ser utili…